Como o corpo denuncia (de forma menos óbvia) o estresse

O estresse não é apenas sinal de falta de sono, de irritação ou de uma sensação descontrolada de fome. O estresse, na verdade, é sinal de um desregulamento total do organismo, um trampolim para a perda de saúde e qualidade de vida. O estresse é estar mal… dos pés à cabeça.

Embora existam sintomas que facilmente denunciam este estado, como a ansiedade e a incapacidade de ficar concentrado, o corpo é capaz de mandar sinais menos óbvios de que o cortisol está tomando o controle de todo o organismo. E um deles é o aparecimento de feridas nos cantos da boca, que demoram a cicatrizar e que podem impulsionar o aparecimento de herpes, por exemplo.

+ Os hábitos que fazem de você uma pessoa mais feliz

O site Healthista explica que isso acontece por conta da carência de vitaminas do complexo B, em particular a B6, que está diretamente ligada com o sistema nervoso e que se deixa manipular pelo hormônio do estresse, não sendo capaz de produzir os neurotransmissores serotonina e dopamina. O consumo de cenouras, carne de aves, ovos, peixe, ervilhas, espinafres, sementes de girassol, abacate, bananas, feijão, brócoles e cereais integrais pode ajudar a suprir esta carência e a promover uma cicatrização mais acelerada. O mesmo acontece com a vitamina B5, já que o bruxismo é mais um sinal claro de que o estresse tomou conta do corpo.

Uma vez que o estresse é capaz interferir diretamente com a capacidade do organismo absorver nutrientes, também os níveis de zinco ficam comprometidos em estados de maior tensão e isso pode causar manchas brancas nas unhas.

As alterações intestinais são também uma consequência direta do estresse, assim como, as gengivas inflamadas e sangrando, uma consequência do uso forçado do organismo de vitamina C para combater toda a tensão extra.

E será que o aparecimento de espinhas duras nos ombros e nas coxas é também um indício de estresse? É sim e tudo por culpa do impacto do cortisol na ação da vitamina E, que fica incapaz de atuar.