Mulher é jogada de penhasco, se finge de morta e entrega ex à polícia

Depois de uma briga do casal, após a mulher descobrir que o namorado era casado, o homem a levou para “tirar fotos” próximo a penhasco, como forma de reconciliação, e empurrou a companheira

Um homem, 41 anos, foi preso depois de tentar matar a amante empurrando a mulher de um penhasco, próximo à Estrada da Graciosa, na Região Metropolitana de Curitiba. O caso, que aconteceu em junho, mas só foi denunciado à polícia neste mês, teria ocorrido porque a vítima descobriu que o companheiro era casado e disse que contaria à esposa dele sobre o relacionamento extraconjugal.

Depois do desentendimento, o suspeito, em uma tentativa de reconciliação, levou a namorada para o local alegando que faria umas fotos. O homem pediu para que ela sentasse próximo do penhasco. “Ela caiu de uma altura superior a cinco metros de altura”, afirmou, em entrevista ao Paraná Portal, o delegado responsável pelo caso, Luiz Carlos de Oliveira.

A polícia contou que, para sobreviver, a mulher teve que se fingir de morta com a missão de despistar o homem. A corporação detalhou que, depois da queda, ele ficou rodeando o corpo e iluminando-o com a lanterna do celular. Quando o suspeito foi embora, a vítima procurou ajuda e foi levada para o hospital, onde ficou três meses internada.

Polícia ocupa favela no Rio à procura de bando que destruiu posto da PM

“Ele vai responder por tentativa de homicídio. Obviamente ele premeditou o crime porque já sabia daquela localidade. Ele deve ter ido anteriormente naquele local. Além da vítima ter sofrido uma incapacidade para o trabalho, ela está de muletas. Ele praticou um feminicídio”, diz o delegado.

O delegado ainda acrescentou que, logo depois de receber alta da unidade de saúde, a mulher foi à delegacia relatar o caso. “Contou em detalhes como tudo ocorreu. Instauramos um inquérito para apurar o fato e após uma série de diligências solicitamos um mandado de prisão contra o homem por tentativa de feminicídio”, afirma o delegado. O suspeitou, que está preso, negou o crime e disse que a ex tinha levado uma queda.